Ecoturismo no Rio de Janeiro e outras atividades

O Rio de Janeiro é conhecido como a cidade maravilhosa, devido ao fato de ter crescido em meio a uma paisagem. Por ser cheia de encantos mil, o turismo da cidade vai além do turismo tradicional de visitação aos principais pontos turísticos como Cristo Redentor e ao Pão de Açúcar. A capital do estado do Rio de Janeiro e seu interior são locais para estar em contato com a natureza e recarregar as energias, após dias de trabalho. Assim, muitas pessoas combinam prática de esportes e ecoturismo nos períodos de descanso. Praticar o esportes na praia e o ecoturismo no Rio de Janeiro, é ideal para descobrir como o carioca se diverte, além de ser perfeito para conhecer lugares incríveis, que vão além do turismo tradicional.

Prática de esportes na praia

Nas praias, é possível encontrar várias pessoas praticando diversos esportes na areia. Vôlei de praia, futebol de areia e futevôlei, além de modalidades pouco conhecidas como o beach tennis. Não é à toa que alguns brasileiros são sempre ganham medalhas no vôlei de praia, que é esporte olímpico desde Atlanta 1996.

Outros esportes ligados à praia e ao mar, porém fora da areia são o surfe, o kitesurfe, os esportes à vela, o mergulho e o stand up paddle, também fazem parte do catálogo esportivo da cidade e é praticado por diversas pessoas que buscam uma atividade física no seu dia-a-dia, além de servir como válvula de escape para o estresse diário.

15250745455_327cb353e8_o

Esportes radicais e ecoturismo no Rio de Janeiro

Entretanto, o Rio de Janeiro é cercado por montanhas e florestas e tem encantado os turistas que vieram para os Jogos Olímpicos Rio 2016. A cidade é cenário convidativo para prática de diversos esportes radicais, além de atividades leves como a caminhada para curtir a natureza. Entretanto, muitas atividades devem um bom preparo físico, além da companhia de um guia experiente.

Voo duplo de asa-delta e parapente

Referência mundial em voo livre, o Rio é certamente uma das cidades mais belas para sobrevoar. Para quem nunca praticou a atividade, há saltos duplos de asa-delta e parapente partindo da Pedra Bonita, com pilotos credenciados e experientes. A aventura dura entre 10 e 15 minutos e revela vistas panorâmicas de Ipanema, Lagoa, Barra da Tijuca, Baía de Guanabara, Pão de Açúcar e Cristo Redentor.

Em Niterói, é possível realizar voo duplo de parapente, partindo do parque da cidade, de onde é possível ter uma das mais belas vistas da paisagem do Rio de Janeiro.

6835256545_6c68752797_o

Slackline e Highline

Para quem não conhece, o slackline é um esporte praticado em cima de uma fita elástica, esticada entre dois pontos próximos ao chão. Esta atividade exige algum preparo técnico e principalmente equilíbrio. Já o highline, além dos requisitos do slackline, exige uma dose bem maior de concentração e principalmente coragem, pois é praticado em altitudes mais radicais. No entanto, o highline deve ser praticado por pessoas experientes, com os devidos equipamentos de segurança. A Pedra da Gávea é um dos locais mais procurados para a prática desta atividade radical.

ecoturismo no Rio de Janeiro

Parque Nacional da Tijuca

Muita natureza e muito verde localizado no meio da cidade do Rio de Janeiro. O parque é perfeito para a prática de trekking, trilhas e piqueniques com a família. O local conta com centenas de trilhas, cachoeiras e mirantes. A incrível floresta urbana agrega diversos tipos de árvores e espécies de animais. É ideal também para os para ciclistas, além de quem deseja curtir uma cachoeira ou apreciar a vista. Partes do parque foram utilizadas nas provas de ciclismo de estrada, nas Olimpíadas Rio 2016.

O parque é dividido em quatro setores: Floresta da Tijuca, Serra da Carioca, Pedra Bonita/Pedra da Gávea e Pretos Forros/Covanca. O Parque Nacional da Tijuca era uma região cafeeira na época do Brasil Imperial. A área foi reflorestada a mando de Dom Pedro II e, em 1961, tornou-se um parque nacional. O parque preserva os mananciais que abastecem a cidade do Rio de Janeiro e ajudam a refrescar a cidade.

Cachoeira do Horto

No Parque Nacional da Tijuca, está localizada a Cachoeira do Horto, ponto mais apreciado por turistas que vieram ao Rio ver os jogos olímpicos.  O começo da trilha para a cachoeira, está a cerca de 500m da guarita do Parque Nacional da Tijuca, no final da Rua Pacheco Leão, no Jardim Botânico. A trilha de 20 minutos é considerada de nível leve, porém, é necessário uso de tênis.

14320751001_63a9a735b2_k

Vista Chinesa

Localizada a poucos metros da entrada para a Cachoeira do Horto, a Vista Chinesa é um mirante que foi construído entre 1902 e 1906 para homenagear chineses que migraram para o Brasil no início do século XIX.

4356972002_d172929852_o

 

Mirante da Pedra Bonita

No local, é possível contemplar uma paisagem diferente do Rio. Do alto, tem-se a vista da Zona Sul, da Zona Oeste e ainda é possível observar a linha da Região Serrana no horizonte. Para aqueles que gostam de aventura, na parte inferior da Pedra, há uma plataforma para voo livre. O mirante da Pedra Bonita fica a 696 metros de altitude.

Pico da Tijuca

É o ponto mais alto do Parque, com 1.022 metros de altitude. Para chegar ao topo, é preciso fazer escalada. Do alto, é possível observar a cidade em 360 graus.

Pedra da Gávea

A trilha da Pedra da Gávea não é para iniciantes e é considerada por muitos a trilha mais difícil do Rio de Janeiro. Para chegar você precisa ir até a Praça Professor Velho da Silva que fica no Joá. De lá, você atravessa uma guarita e sobe por uma rua calcada até uma segunda guarita que marca o início da trilha.

O caminho possui trechos bastante íngremes, travessias de rochas com auxilio de correntes e passagens por pequenas bicas d’água, além de rochas que formam mini cavernas. a trilha é longa, porém não muito complicada até a Carrasqueira. O ideal é levar bastante água e alguma comida. O passeio dura, em média, umas 6 horas. A maior parte da trilha é sombreada. No entanto, durante o calor intenso as rochas podem estar quentes.

Próximo ao topo, existe um paredão de rocha enorme e vertical, que é conhecido como Carrasqueira. Muitas pessoas desistem de subir ao topo, após chegar a este ponto. Para subir, é necessário ter força nas mão e pés, além de agilidade, calma e equilíbrio. É possível subir somente utilizando as mãos. Mas, é ideal a contratação de um guia experiente, pois ele vai instalar uma corda para você subir. Um capacete é indicado para evitar acidentes.

No topo, a vista é incrível e dá para ver parte da Zona Sul e da Zona Oeste do Rio. Além disso, é possível avistar o Elevado do Joá e diversas praias.

4267269017_0da1f7dca1_o

Parque Ecológico Chico Mendes

Parque ideal para passeio em família, principalmente com crianças. Ótimo local pra quem curte contato com a natureza, local possui uma exposição contando um pouco da historia do parque. Há também um apiário e um mini zoo com animais nativos. Os tanques possuem jacarés resgatados, que depois são devolvidos para a natureza.

chico-mendes

Interior do Estado do Rio

O interior do estado é o local ideal para ter contato com a natureza. Durante o verão, muitos cariocas deixam a cidade, buscando fugir da lotação das praias da cidade. O turista carioca procura as belas praias da Região dos Lagos.

Muitos cariocas buscam refúgio do calor carioca, durante o verão, em cidades como Nova Friburgo, Petrópolis e Teresópolis. Nestas cidades, durante o inverno, é possível curtir temperaturas próximas a zero grau.

Além disso, o interior é recheado de cidades históricas e outras ligadas ao ecoturismo. Em algumas cidades é possível encontrar parques, cachoeiras, montanhas e trilhas, ideais para a prática de turismo ligado à natureza. Além disso, em muitos desses locais, é possível praticar diversos esportes como rafting, trekking, rapel, escalada e montanhismo.

425657062-g

2 comentários em “Ecoturismo no Rio de Janeiro e outras atividades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *