Roteiro de um dia para Marselha

Saiba o que fazer em Marselha, um dos principais destinos turísticos da França. A cidade é banhada pelo mediterrâneo, está localizada na região do Côte d’Azur e está a pouco mais de 3h de trem, para quem sai de Paris. A cidade também recebe os cruzeiros marítimos de diversas companhias e fica cheia de turistas na alta temporada. Assim, o local se torna balneário por belas praias e suas atrações turísticas.

Marselha é a segunda maior cidade da França, porém a mais antiga. Fundada pelo império grego, por volta de 600 a. C. A capital da região de Provence-Alpes-Côte d’Azur, está localizada na costa do Mediterrâneo, possuindo o maior porto comercial do país.

Apesar de uma temperatura média anual de 14,6ºC, Marselha, junto com Nice, também é conhecida por quilômetros de praias no Côte d’Azur. A região também é chamada pelo restante da França de “Planète Mars”, devido a mistura étnica -francesa, norte-africana, italiana, corsa, armênia, diferente de qualquer outro lugar do país. A baía, ladeada pelo Forte Saint-Nicolas e pelo Forte Saint-Jean, abriga o Castelo de If, onde foram realizadas gravações do famoso filme Conde de Monte Cristo.

Onde se hospedar em Marselha

O melhor local para se hospedar em Marselha é próximo ao Vieux Port. Perto de comércio, metrô, ônibus e também não muito longe da estação de trem principal. É como se fosse um ponto de partida para vários passeios e ainda poderá aproveitar os bares e restaurantes da região, durante a noite.

O que fazer em Marselha

Estivemos em Marselha por duas vezes, em 2013 e 2015 e nos surpreendemos com a beleza da cidade. Além de visitar a Basílica de Notre Dame de la Garde, visitamos também o Vieux Port, que é o ponto principal da cidade, por onde passam todos os city tours, além do Palais Longchamp.

Como fomos de navio e o tempo era curto, preferimos não contratar a excursão e fizemos tudo por conta própria mesmo. No entanto, apesar de existir possibilidade de ir de ônibus do porto até o centro de Marselha, preferimos contratar o transfer, por causa da distância e o tempo curto até a saída do navio.

Vieux Port (Porto Velho)

Reformado em 2013, quando Marselha foi nomeada Capital Européia de Cultura, o Porto Velho é um dos pontos turísticos mais genuínos da cidade. O local contempla bancas que vendem pescados fresquinhos e opções de passeios de barco ao custo de €10, com 1h de duração. Para quem quiser conhecer as ilhas, dentre elas o Castelo de If (Château D’If), deve buscar o guichê que fica à esquerda do Porto. O Château fica fechado às segundas-feiras. Do outro lado do porto, fica o guichê para o transporte ao Calanques, só visitáveis aos fins de semana. Nos arredores do porto há restaurantes, bares e fast-foods. Para quem quiser ver Marselha de cima, há também uma roda gigante no local.

Vieux Port
Vieux Port

Chegando em Marselha, um passeio pelo Vieux Port é o ideal para se ambientar na cidade. É possível visualizar prédios antigos e novas construções, como o teto espelhado do porto. As fotos no local criam um efeito incrível. Além disso, você pode aproveitar para conhecer o comércio local. Em frente ao porto, você vai encontrar a La Canebière, a rua mais famosa de Marselha, é o principal destino de muitos turistas. Cheia de importantes lojas e cafés, além de ótimos locais para comprar souvenires.  No final dela encontra-se a igreja de Réformés,

Vieux Port, Marselha
Vieux Port

Basilique Notre Dame de la Garde

Na primeira vez que estivemos em Marselha, fizemos uma rota via metrô, pois não tínhamos ideia de como chegar lá de ônibus ou de alguma outra forma. A evolução dos aplicativos foi tão grande em dois anos que, na época, só havíamos baixado o mapa do metrô para o celular e, antes de ir para o local, já havia descarregado o mapa no Google Maps. Até então, não existiam aplicativos que auxiliam a mobilidade urbana como Moovit e o CityMapper, por exemplo. Além dos aplicativos, os governos passaram a disponibilizar um portal de dados, onde disponibilizavam informação do transporte público em tempo real. No entanto, sem um plano de dados, não adiantará nada ter esses aplicativos.

Mas, você pode seguir as duas rotas que fizemos, sendo que a rota que fizemos em 2013, foi a de maior caminhada, mais difícil e demorada. A segunda, feita dois anos após, foi mais rápida e é indicada, principalmente, para quem está com criança e carrinho de bebê.

Basilique Notre-Dame-de-la-Garde - Foto: Maxence Peniguet
Basilique Notre-Dame-de-la-Garde

 

Rota 1 metrô  + caminhada longa

pegue o metrô, linha M1, em Vieux Port até Estragin-Préfecture, a viagem dura em torno de 2 minutos. Após sair do metrô, pegue a Cours Pierre Puget e siga até o final. É uma rua de mão dupla, separada por um estacionamento entre as vias. A caminhada é boa e, no meio do caminho, em uma praça com chafariz, descobrimos uma feira com frutas, legumes, coisas típicas da região, etc. Eu lembro de ter visto tomates gigantes. Mas, demos uma olhada e ficamos de parar ali na volta, mas não tínhamos muito tempo, por causa do navio. No final da Curs Pierre Puget, você vai subir pela Boulevard André Aune, que é uma rua bem íngreme. No final dessa rua ainda tem uma escada e, de lá, você já avista a basílica. Para retornar, é só seguir o mesmo caminho de volta.

O trecho do metrô pode ser substituído por uma caminhada do Vieux Port, passando pela Rue Breteuil, você  já sai na metade da Cours Pierre Puget e ainda economiza o valor gasto do metrô. Só havíamos feito este trajeto de metrô, pois tínhamos ido visitar o Palais Longchamps, em outro local da cidade.

Para comprar tickets do metrô dentro da própria estação, em máquinas espalhadas pelo local.

Fonte na saída do Metro Prèfecture-Estragin

Rota 2 – de ônibus (ou trenzinho turístico)

No Vieux Port, pegue o ônibus nº 60 (Notre Dame de la Garde) e vai descer praticamente no pé da basílica. Você pode comprar os bilhetes direto com o motorista, custa €1,50. Na volta, é só voltar para o lugar onde o ônibus parou e esperar pela próxima condução. Como alterativa turística, você pode pegar o “Le Petit Train Marseille”, um trenzinho que faz, praticamente, o mesmo trajeto do ônibus, custa €8 (crianças, de 3 a 11 anos, pagam 50%), saindo de 20 em 20 minutos do Vieux Port. No entanto, a espera pode ser maior, por causa da fila.

🕞 O horário de funcionamento do Petit Train de Marseille é de 10h00 às 12h20 e de 13h40 às 18h20, na alta temporada (abril a meados de outubro), de 10h00 às 12h20 e de 13h40 às 17h20, na meia estação (segunda quinzena de outubro e novembro) e, de 10h às 12h e de 14h às 16h, na baixa temporada (dezembro a março).

Le Petit Train
Le Petit Train no alto da Basílica de Notre-Dame-de-la-Garde e a fila para o retorno

Enfim, chegando na Basílica, você pode observar Marselha do alto. A vista é linda. De lá, você consegue ver o Chateau d’If. o Porto Velho, o Veledrome (estádio do Olympique de Marselha) e toda orla marítima da cidade.

Outra vista do Mar Mediterrâneo
Outra vista do Mar Mediterrâneo
Chateau d'If visto do alto da Basílica Notre-Dame-de-la-Garde
Chateau d’If visto do alto da Basílica Notre-Dame-de-la-Garde

Em estilo romano, a Basílica impressiona por sua beleza, tanto interna quanto externa. O interior da basílica é pequeno e vive cheio de visitantes, que tem que se organizar por fila para entra. É possível apreciar desenhos e cores vibrantes mesclando o dourado. Por fora, a imagem da Notre Dame de la Garde no cume, dourada e reluzindo ao sol.

Interior da basílica
Interior da Basílica de Notre Dame de la Garde

Palais Longchamp

Estivemos no local, como pode ver é um dos monumentos mais bonitos da cidade. Fica bem afastado dos demais pontos turisticos, com acesso por carro, ônibus ou metrô. Lindas fontes, com patos nadando e lindas plantas. Entretanto, o Palais Longchamp não é um palácio. Na verdade, é uma espécie de torre de água. Ela foi feita em meados do século XIX, para celebrar os desvios do Rio Durance, que terminou com o fim de uma seca constante na cidade, além de lutar contra os problemas de higiene (incluindo a cólera). O prédio é muito bonito, com um pouco de arquitetura exuberante, razão pela qual Marselha deu-lhe o nome de “palácio”. O Museu de Belas Artes eo Museu de História Natural estão localizados em ambos os lados da estrutura. Atrás da torre de água há um bom parque, um paraíso para os gatos e roedores, ideal para passeio com as crianças.

Para chegar lá, pegue o metro linha M1 em Vieux Port e siga até a estação Cinq Avenues-Longchamp. Saia do metrô e desça a rua até chegar na Boulevard Philippon. Continue pela mesma calçada até chegar ao destino. A caminhada dura em torno de 5 minutos.

Não parece, mas, apesar de não ser grande, em Marselha há muito o que fazer. Esses roteiros são ideias para a visita de um dia, principalmente para quem desceu do navio para visiar a cidade por conta própria. No entanto, você pode combinar essas opções com outros passeios, deixando de fazer um ou outro.

o que fazer em Marselha
Palais Longchamp
Palais Longchamp
Palais Longchamp

*Atualizado em 24/04/2017 17h00

8 comentários em “Roteiro de um dia para Marselha

  • 22 de setembro de 2018 em 15:50
    Permalink

    Estarei indo à Marselha agora em novembro sozinha para embarcar num navio rumo ao Brasil (travessia) . Como estarei sozinha estou um pouco perdida onde seria melhor eu me hospedar, pois ficarei lá 2 dias antes do embarque e quero aproveitar para conhecer um pouco do local. Agradeço as dicas.

    Resposta
    • 27 de setembro de 2018 em 18:41
      Permalink

      Olá! Obrigado por entrar em contato. O local ideal para se hospedar em Marselha é nas proximidades do Vieux Port e da rua La Canebière. É uma área turística, com grande movimentação de pedestres e fácil acesso para metrô, ônibus que levam aos principais pontos turísticos da cidade.

      Você pode aproveitar os hotéis desta área, indicamos o Grand Tonic ou o Ibis Budget, que são hotéis com melhor custo x benefício. Você pode verificar aqui.

      Qualquer dúvida, estamos a disposição!

  • 11 de outubro de 2017 em 00:09
    Permalink

    parabéns ,esta pagina ajuda muito .

    Resposta
    • 23 de outubro de 2017 em 08:53
      Permalink

      Obrigado pelo comentário, nós que agradecemos a leitura do artigo! Estamos sempre dispostos a ajudar com qualquer informação. Mesmo que não a tenhamos no momento.Curta nossa página no Facebook e fique por dentro das novidades.

      Obrigado mais uma vez

      – O melhor de viajar

  • 8 de agosto de 2017 em 10:26
    Permalink

    Gostei muito das informações.
    Estou indo agora em outubro/2017 à Marselha.
    Gostaria de saber a partir de que horas o trenzinho que vai à Basílica de La Garde começa a funcionar?
    Grato.
    A Fernando

    Resposta
    • 8 de agosto de 2017 em 14:45
      Permalink

      Olá! Atualizamos o post com as informações do horário do trenzinho. Nós que agradecemos a leitura! Curta nossa página no Facebook e fique por dentro das novidades.

      Obrigado mais uma vez

      – O melhor de viajar

  • Pingback:Transfer de Cruzeiros - como evitar o deslocamento cobrado por navios

  • Pingback:Águas cristalinas - 10 destinos com a água mais clara no mundo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: