O que fazer em Bruges


O que fazer em Bruges, uma cidade encantadora que conseguiu preservar sua aparência medieval com casas de tijolo, torres de sino e pontes antigas?

Bruges está localizada a poucos minutos de trem de Bruxelas. Bruges possui o ambiente de tempos remotos: para explorar a cidade, é ideal caminhar pelas ruas de paralelepípedos ou fazer um passeio de barco pelos canais da cidade.

O centro histórico de Bruges é perfeito para viagens de um dia. Entretanto, a cidade medieval não é apenas um destaque para as câmeras dos turistas, os muitos pontos turísticos de Bruges também garantem diversão. Aqui você vai encontrar alguns dos mais belos destaques de Bruges.

Patrimônio oficial da Unesco, o centro histórico de Bruges é esplêndido e se desenvolve em torno de dois centros medievais, o Burg e o Markt. Nestes centros, você vai encontrar locais de grande interesse, além de fascinantes lojas de renda e preciosas coleções de arte.

Por fim, a gastronomia em Bruges também não deve ser deixada de lado: como destaques, temos a cerveja, o chocolate e as batatas fritas.

Onde se hospedar em Bruges

Independente do momento que visitar Bruges, escolher a área certa para dormir irá ajudá-lo a aproveitar ao máximo o tempo disponível. Além disso, vai tornar a sua estadia confortável e agradável.

No entanto, o pequeno tamanho da cidade significa que a escolha de onde dormir não envolve muita dificuldade. A maioria dos muitos turistas preferem ficar no centro histórico. Aliás, existem alternativas que podem ser mais adequadas em relação ao orçamento, além da duração da estadia e dos meios de transporte.

Centro histórico

Considerada a melhor opção para quem deseja estar mais próximo aos principais pontos turísticos. Além disso, o local também tem uma grande variedade de restaurantes e cafés da cidade.

Sendo assim, ao caminhar pelas pequenas vielas você pode parar para fazer compras nas lojas de souvenires e produtos locais. Mas, na quarta-feira é o dia do mercado tradicional da cidade.

A cidade velha é sempre animada, tanto durante o dia como à noite. Todavia, é onde turistas e visitantes se reúnem nos pubs da região para beber uma excelente cerveja artesanal belga.

Outras opções de hospedagem

  • Sint-Anna: ambiente tranquilo e menos turístico, uma área puramente residencial, habitada por empregados e jovens profissionais. Destaque para a paisagem do local com seus canais, ruas calcetadas e exemplos arquitetônicos de rara beleza, como a Igreja Barroca de Sint-Anna.
  • Onze-Lieve-Vrow: localizado ao sul de Bruges, este bairro também é tranquilo e possui acomodações mais em conta, inclusive redes internacionais de baixo custo e pousadas. Além disso, é onde vai encontrar diversas atrações turísticas da cidade, incluindo a Igreja de Nossa Senhora, museus e cervejarias artesanais. Por fim, a escolha deste bairro é estratégica pela sua localização, principalmente para quem chega de trem.
  • Ezelstraat: Localizado a noroeste do centro histórico, este bairro oferece paisagem e atmosferas que contrastam com o cenário de conto de fadas de Bruges. O bairro leva o nome da rua Ezelstraat, que tem uma história de 800 anos e se tornou o centro da cultura alternativa de Bruges. Ao passear por este bairro, você vai encontrar lojas de designers escandinavos, boutiques de calçados e roupas de designers independentes. Ademais, galerias de arte e lojas que vendem iguarias e biscoitos caseiros. É a área preferida por jovens e mochileiros, que aproveitam os cafés e restaurantes da região, com melhores preços do que em outras áreas da cidade.
  • ‘t Zand: Localizado na fronteira do sudoeste da cidade velha, este distrito é ideal para os amantes de vida noturna, shows e mercados. É uma área que possui diversos albergues, além de ser muito procurada por mochileiros. O bairro se destaca por sua praça central, onde está localizado um dos mais famosos mercados de antiguidades do país. Ademais, durante o verão, esta área está sempre animada com festivais, shows e eventos diversos.

Bem avaliado pelos hóspedes ❤️

Hotel Van Cleef

O Hotel Van Cleef oferece o melhor do conforto e está a apenas 5 minutos a pé da praça do mercado em Bruges. O hotel também se destaca pelo salão de chá com terraço ao lado do canal.


Booking.com Booking.com

Turismo em Bruges

Bruges é frequentemente descrita como uma cidade de contos de fadas graças à sua paisagem urbana de pequenas vielas, canais e exemplos de arquitetura medieval.

Tickets e tours em Bruges

O que fazer em Bruges

Principais atrações

Grote Markt e o campanário Belfort

Bruges é uma cidade cheia de praças muito fotogênicas. Dentre elas, se destaca a praça central da cidade, conhecida como a Praça do Mercado (Grote Markt). Durante a sua estadia em Bruges, certamente irá atravessar esta grande praça muitas vezes.

A Grote Markt é rodeada por belos edifícios, além disso, em um canto você vai encontrar as famosas casas coloridas, que são um dos cartões postais da cidade. Ademais, nesta praça você encontrará também a corte provincial, o Mueso Historium e a campanário de Belfort que domina a praça com seus 83 metros de altura.

O campanário Belfort

Uma das coisas que você deve fazer em Bruges é subir ao topo do campanário Belfort. Entretanto, são 366 degraus em um estreito corredor que leva ao topo da torre, de onde você pode desfrutar de uma vista espetacular da cidade medieval.

Datada de 1240, o campanário sofreu uma série de mudanças ao longo dos anos. No entanto, a primeira torre foi destruída pelo fogo em 1280. A atual lanterna octogonal foi adicionada à torre entre 1482 e 1486. ​​Além disso, a torre de madeira que coroava a torre foi novamente destruída pelo fogo em 1493 e 1741. Porém, após o último incêndio, foi nunca reconstruído. Atualmente, a torre do campanário encanta o visitante com a música adorável de um carilhão, composta por 47 sinos.

A visitação custa, atualmente (2020), 12 euros e é recomendando chegar cedo para evitar fila, pois não é permitido o acesso de um grande número de pessoas ao mesmo tempo.

Basílica do Santíssimo Sangue (Heilig-Bloedkapel)

Durante cerca de oito séculos, a Basílica do Sangue Santo em Bruges abrigou um fragmento do pano usado por José de Arimateia para secar o sangue de Cristo depois de sua crucificação. Além disso, a relíquia sagrada está em frasco de cristal colocado dentro de um pequeno cilindro de vidro sobreposto por uma coroa dourada em cada extremidade. Por fim, a adoração da relíquia está na origem da procissão histórica (o Heilig-Bloedprocessie) realizada anualmente no Dia da Ascensão, pelas ruas do centro de Bruges.

A Basílica do Santo Sangue é constituída por duas partes distintas: a capela inferior românica de São Basílio (século XII), bastante sombria e quase desprovida de decorações, onde se guardam as relíquias do teólogo grego, e a capela superior do Santo Sangue em estilo gótico (século XV), ornamentada com frescos e iluminada por belos vitrais. Aqui, uma das capelas laterais abriga, em um magnífico tabernáculo prateado, a venerada relíquia do Preciosíssimo Sangue.

Horários para visitação

A Basílica e o Museu estão abertos diariamente entre 1/04 e 30/09 (9:30 às 12:00 / 14:00 às 17:00); ou, de 1/10 a 31/03, exceto quarta-feira (10:00 às 12:00 / 14:00 às 17:00).
A veneração da relíquia acontece diariamente entre 1/04 e 30/09 (das 11:30 às 12:00 / 14:00 às 16:00); ou, de 1/10 a 31/03 (das 11:30 às 12:00; Seg, Ter e Qui / 14:00 às 15:00; Sex, Sábado e Domingo / 14:00 às 16:00.Todos os dias excepto Segundas-Feiras).

O ingresso para o museu custa € 2 ou gratuitamente com o City Brugge Card.

O Burgo de Bruges

O Burg é uma das principais praças de Bruges. Além disso, foi outrora o local do castelo fortificado (burg) construído para proteger a cidade dos ataques vikings, e a igreja de São Donaziano, o principal edifício sagrado de Bruges. No entanto, a praça era o coração administrativo e religioso da cidade, e embora não reste nada dos dois edifícios, os belos edifícios históricos que a rodeiam são testemunho disso.

Em primeiro lugar, a Câmara Municipal Gótica do século XIV (Stadhuis), uma das mais antigas do país, com pináculos e torreões, além de uma fachada enfeitada com janelas e lindamente decorada.

Uma obra-prima absoluta é o Salão Gótico (1400) com suas pinturas murais do final do século XIX, ilustrando os eventos mais importantes da história de Bruges, e a abóbada policromada.

Ademais, junto à Câmara Municipal encontra-se o antigo Registo Civil em estilo renascentista que alberga o Museu Histórico de ‘Brugse Vrije’ com a sua monumental lareira de madeira, alabastro e mármore feita em honra de Carlos V.

Ainda, em estilo barroco é o Proosdij (Casa reitor), antiga residência do reitor de Bruges, enquanto a atual fachada do Palácio da Justiça, que substituiu o do século XV, está no estilo clássico do século XVIII.

A Câmara Municipal está aberta todos os dias das 9:30 às 17:00. Porém, permanece fechada em 1/01, Dia da Ascensão (tarde) e 25/12. O custo do bilhete é de 4 euros (preço integral); 3 euros (preço reduzido); grátis com o Brugge City Card.

Igreja de Michelangelo em Bruges

A enorme torre de tijolos de 122 m de altura da Igreja de Nossa Senhora domina a linha do horizonte de Bruges. Aliás, ela também conhecida como “Igreja de Michelangelo” .

Construída em estilo gótico Brabante entre os séculos XIII e XV, o Onze-Lieve-Vrouwekerk é um esplêndido exemplo da habilidade e perícia dos artesãos locais. Todavia, o que torna a igreja famosa, porém, é a rica coleção de tesouros de arte guardados lá dentro.

Primeiro de tudo, a “Madonna de Bruges” de Michelangelo, uma escultura de mármore Carrara de extraordinária beleza colocada atrás de um vidro à prova de bala no corredor direito.

A pequena estátua da Virgem Maria com o Menino Jesus foi comprada em 1506 pela família Mouscron, ricos comerciantes de tecidos de Bruges, para adornar o túmulo da família na igreja de Nossa Senhora. Único trabalho de Michelangelo nos Países Baixos do Sul, hoje conhecido como Bélgica. Além disso, A escultura também tem a característica de ser a única a ter deixado a Itália enquanto o grande artista ainda estava vivo.

Por fim, também merecem destaque as esculturas de bronze dos túmulos de Carlo Temerario e sua filha, Maria de Borgonha (coro), uma Transfiguração de Gérard David (1520), uma Paixão de Bernard d’Orley e uma Virgem das Sete Dores de Isenbrandt da Prússia.

A igreja e o museu estão abertos de segunda a sábado das 9:30 às 17:00 horas; domingo das 13:30 às 17:00 horas. Encerramento do museu: 1 de Janeiro, Dia da Ascensão (tarde) e 25 de Dezembro. O trabalho de restauro está atualmente em curso, o que significa que algumas áreas podem nem sempre ser acessíveis.

O ingresso custa 4 euros completos; 3 euros reduzidos; grátis para crianças até 5 anos de idade e para quem tiver o Brugge City Card.

Outras atrações em Brugges

Passear pelo Parque Minnewater

Se você chegar em Bruges de trem, como a maioria das pessoas, certamente o Parque Minnewater, que está localizado entre a estação de trem e o centro, será seu primeiro contato com a cidade de Bruges. Além disso, no parque está o “Lago do Amor” e caminhar nesta área é uma das coisas mais românticas a fazer em Bruges.

Perder-se pelas ruas e os canais da cidade

Em Bruges, há muitas igrejas, monumentos importantes e museus para serem admirados. Mas, uma das melhores coisas é se perder nos canais e ruas de paralelepípedos da cidade. Aliás, em cada esquina você encontrará um detalhe que chamará sua atenção e em cada canal você ficará espantado com o reflexo dos edifícios sobre a água.

Apreciar a gastronomia local

Durante a sua visita de um dia a Bruges, terá de comer alguma coisa. Porém, apesar de Bruges não ser uma cidade muito barata, há algumas soluções que servem por um dia ou dois.

As batatas fritas são uma iguaria tipicamente belga e vendem-nas com muitos molhos, principalmente a a clássica maionese belga.

Os waffles (originários de Bruxelas) são preparados de diversas formas, mas em geral são acompanhados de açúcar e chocolate, chantilly, fruta… em suma, uma delícia.

Ademais, e claro que é proibido sair de Bruges sem ter experimentado a cerveja Bruges, a famosa Brugse Zot (Louco de Bruges). A Brugse Zot pode ser leve, de malte duplo e, também, inclui malte triplo e quádruplo.

Por fim, enquanto vagueia pela cidade, não pode deixar de reparar nas lojas: uma em cada três vende chocolate e você vai encontrar todas as formas e sabores. Além disso, há vitrines inteiras ocupadas por esculturas de chocolate. Os chocolates belgas são famosos e premiados, estando entre os melhores do mundo.

Visitar o Begijnhof

Um pouco longe do centro você encontrará o Begijnhof (Beguinária), uma área muito tranquila onde você pode desfrutar do silêncio mesmo nos dias em que a cidade está cheia de turistas. As Beguinárias eram mosteiros onde viviam as beguinas, mulheres leigas católicas que praticavam uma vida ascética em comum.

Na Beguinária de Bruges, atualmente, vivem as freiras. Ademais, os cisnes, que se estabeleceram aqui desde o século XV, vivem logo no canal em frente.