Uma noite no museu d’Orsay em Paris

Acontece no próximo dia 31, no Musée d’Orsay, em Paris, “La Nuit du Douanier” (A noite do aduaneiro, em português), uma homenagem à vida do artista francês Henri-Julien-Félix Rousseau, conhecido também como o douanier (aduaneiro) por ter trabalhado como inspetor alfandegário. Nascido na comuna francesa de Laval, em 1844, Henri Rosseau foi um artista francês inserido no movimento moderno do pós-impressionismo que retratava a realidade simples e era apaixonado pela natureza, com diversas pinturas inspiradas na selva.

Café Campana, Musée d'Orsay

Jungle, musique, peinture et poésie: laissez-vous porter par l’esprit du Douanier — Selva, música, pintura e poesia: se deixe levar pelo espírito do Aduaneiro é o tema do evento e servirá para promover e discutir sobre a vida e a exposição temporária do artista, genial autodidata e incompreendido, que está em exibição no próprio museu, desde o dia 22 de março, até o dia 17 de julho de 2016.

Le Rêve - Henri Rosseau

Além de pintor, Henri também era músico compositor e intérprete e vivia cercado por poetas em sua época. A Companhia de Música “Paris Percussion Group” apresentará algumas músicas baseadas no estilo aéreo, exótico e surpreendente de Douanier e a Brigada “Poétique Volante” exibirá uma série de poemas dos amigos Apollinaire, Alfred Jarry e também do próprio Henri, durante todo o evento.

Em parceria com alguns atores da “Association de théâtre Rhinocéros”, haverá também a apresentação de um clássico chamado “Kirikou et la Sorcière”, dirigido por Michel Ocelot, que, ao final, explicará onde seu trabalho se conecta com as pinturas de Rosseau.

Durante toda a noite, no Happy Hour Art&Bar, haverá exibições de lanterna mágica e improvisações musicais com Nicolas Mathuriau.

A obra de Henri Rosseau foi pouco apreciada pelo público geral e pelos críticos, seus contemporâneos, tendo sido constantemente remetida para o grupo da arte naïf e primitivista — pelo seu carácter autodidata, resultado da falta de formação acadêmica no campo artístico, pela recusa dos cânones da arte reconhecida até então e pela aparente ingenuidade grotesca. Rosseau foi o único pintor do estilo naïf que conseguiu exercer influência sobre estilos posteriores como o surrealismo e o simbolismo. Em 1910, aos 66 anos, Douanier faleceu em Paris.

O evento terá entrada franca para menores de 26 anos, franceses ou residentes de qualquer país da UE (entrada pela porta C). Para o público em geral, todas as atividades são acessíveis com o bilhete do museu que custa  11€.

As apresentações têm início às 18h30 e termina às 23h30. A última admissão ao museu será às 21h15 e o último acesso ao auditório às 21h30.

O Musée d’Orsay é um museu de Paris que fica na margem esquerda do Rio Sena. Hoje, ele funciona onde, em outros tempos, era uma estação de trem. Mantendo ainda algumas características da estação.

8269182987_0b9bf20b82_k

As coleções do museu apresentam principalmente pinturas e esculturas da arte ocidental do período compreendido entre 1848 e 1914.Obras de pintores impressionistas como Van Gogh, Monet, Manet, Renoir, Degas e outros. Existem também exposições temporárias que ocorrem paralelamente à exposição permanente.

Coquelicots, Claude Monet

3 comentários em “Uma noite no museu d’Orsay em Paris

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: