Melhores lugares no mundo para se tomar café

Hoje, 14/04, é o Dia Internacional do Café e muitos de nós, não vivemos sem ele, principalmente após acordar. No entanto, ao viajarmos, temos a possibilidade de, não só, experimentar novos aromas e diferentes jeitos de se fazer o café, mas também, uma nova atmosfera e novos ambientes para se tomar um saboroso café. A lista a seguir, traz alguns dos melhores lugares no mundo para se tomar um café, selecionados especialmente para a sua próxima viagem.

Uma boa dica é evitar restaurantes ou cafés para turistas, seja perto ou longe de áreas turísticas, onde se paga bem acima da média e não se come tão bem. Para identificar um estabelecimento deste tipo, normalmente, uma pessoa está na calçada quase que te empurrando para dentro do restaurante e o cardápio está em inglês.

Roma, Itália

A Itália é conhecida pela boa comida e o mesmo se aplica ao café. Desta forma, não poderia faltar o famoso espresso, afinal, expressões como latte, cappuccino e macchiato vieram do idioma italiano. A cidade de Roma é repleta de cafés a cada esquina e o italiano gosta de começar o seu dia com a Prima Colazione, o café da manhã em italiano, onde o carro chefe é o cappuccino e o cornetto. Cappuccino, para os italianos, é o café com leite, onde primeiro se coloca o café e, depois, o leite. Quando é ao contrário, o café é conhecido como caffè late ou, simplesmente, latte. O cornetto é como um croissant, no entanto, sempre doce, podendo ser recheado com creme, nutella ou sem recheio algum (semplice).

5668793409_5aca75e3a0_b

O destaque fica com La Casa del Caffè Tazza d’Oro, uma cafeteria muito tradicional na cidade, próxima ao Pantheon. Muitos turistas visitam a cafeteria para experimentar o café, além de comprar itens que são vendidos como xícaras, latas e diversos tipos de café de várias partes do mundo para escolher. Como alternativa, você pode conhecer outros cafés como o Greco, o Rosatti e o Ciampini.

10171044_1750798715144123_4839940156264123809_n

Havana, Cuba

Cuba produz um dos melhores grãos do mundo e o espresso cubano é mundialmente conhecido. O que o diferencia do italiano é que leva açúcar durante a infusão, tornando a bebida mais doce e saborosa. Em Cuba, assim como no Brasil, os cubanos gostam de acompanhar o café saboreando um pão com manteiga tostado, tendo hábito de molhar o pão no café. Você pode escolher entre o café cubano (espresso com açúcar) ou cortadilo (espresso com leite).

O destaque fica com o Café Arcangel, com uma atmosfera incrível, o local é muito bem decorado com artefatos, fotografias e flores frescas. Tem um ambiente retrô e é muito aconchegante com música jazz tocando suavemente. Além do verdadeiro café espresso cubano, eles servem croissants, sanduíches, bolos, tortas caseiras e muitas outras coisas. Outros famosos Cafés em Havana são o Cafe Escorial e o La Chucheria.

1669989_630640037072348_1581150640324952975_o

Amsterdã, Holanda

Em Amsterdã, falar de café é falar de coffeshops, que são lugares reservados para os simpatizantes da maconha, droga legalizada no país. Apesar de serem os maiores consumidores de café no mundo, o café da manhã holandês é composto de frutas, pães e laticínios, além de Poffertjes, mini panquecas, polvilhadas com açúcar de confeiteiro, do Stroopwafel, waffle servido com uma espécie de melaço e da Appeltaart, a famosa torta de maçã da Holanda.

Para tomar café, o destaque fica com o Greenwoods com duas unidades no centro de Amsterdam. Além de uma deliciosa comida, o estabelecimento possui um ótimo atendimento, bons preços, ambiente bem decorado e agradável. Os dois restaurantes servem o café da manhã o dia inteiro, são pequenininhos e disputados pelos turistas. Mas, vale a pena esperar, mesmo se tiver fila.

greenwoods

Reykjavik, Islândia

Atrás apenas dos holandeses, os escandinavos são os segundos maiores consumidores de café do mundo. No entanto, somente há pouco mais de 25 anos que as cafeterias e estabelecimentos especializados começaram a surgir no local. Hoje em dia, qualquer quarteirão da cidade tem, pelo menos uma pequena cafeteria.

O destaque fica para o Stofan Café, um lugar para parar para uma bebida quente em um dia frio. Extremamente aconchegante e acolhedor com diversos sofás, mesas e cadeiras antigas e confortáveis. Outros restaurantes em destaque são o Reykjavik Roasters e o C is for Cookie.

stofan-reykjavik-header

Paris, França

Os cafés, com varandas nas calçadas, são parte da cultura e o modo parisiense de viver. No entanto, os parisienses são mais preocupados com a atmosfera proporcionada do que com o próprio café em si, limitados ao tradicional café com croissant, pão e geleias, na maioria dos estabelecimentos. No entanto, os franceses procuram os cafés existentes pela cidade para sentar e, não só, apreciar um bom café, mas também ver a vida passar, apreciar a movimentação, ler um bom livro ou conversar, hábitos típicos de um cidadão da Cidade Luz.

O Angelina é um dos cafés mais famosos de Paris, muito aconchegante, em arquitetura Belle Époque, localizado atrás do Museu do Louvre e bem em frente ao Jardim de Tuileries. Mas, nesse estabelecimento, o mais famoso não é o café e, sim, o chocolate quente, considerado um dos melhores do mundo. Além do chocolate quente, que você ainda pode levar para casa em uma versão longa vida, e o próprio café, o local também oferece uma variedade de chás e macarons. Um outro clássico do local é o Mont Blanc um bolinho com merengue, chantilly e cobertura de creme de castanha. Outros cafés, não menos famosos pela cidade são o Café de La Paix e o Café de Flore.

7169294279_615e0e191b_k

24000021256_a1cfb7b71f_k

Viena, Áustria

Os vienenses se gabam de ter as cafeterias mais antigas do mundo. Apaixonados pelo café, desde o segundo cerco turco de Viena, no século XVII, onde as primeiras cafeterias surgiram por toda a cidade, logo após a expulsão dos árabes da cidade, em 1683. O auge das cafeterias se deu quando Veira era capital do Império Austro-Húngaro, onde viveu uma grande efervescência cultural. As Kaffeehaus resistiram à Primeira Guerra Mundial e ao fim do Império. No entanto, a maioria dos tradicionais cafés fecharam, após a Segunda Guerra Mundial. Mas, aos poucos, os estabelecimentos voltaram a abrir no final do século XX e início do século XXI. Os cafés de Viena estão tão marcados na cultura do cidadão austríaco que, em 2011, foram declarados patrimônio cultural e imaterial da Unesco. Parte importante da vida dos vienenses se passa em uma poltrona confortável de uma Kaffeehaus com um jornal à mão ou, simplesmente, vendo o dia passar.

O Café Central, localizado no centro da cidade, é um dos cafés mais tradicionais de Viena. Diz a lenda que, Hitler era um dos muitos famosos frequentadores do estabelecimento, além de Trotsky, Lenin, Josip Tito e Sigmund Freud. No local, você vai poder finalizar a sua tarde saboreando um dos diversos bolos ou o delicioso Strudel, acompanhado de um café espresso. Outras cafeterias também em destaque na cidade são a Demel e o Café Imperial.

17192582240_b7bd99b346_k

Buenos Aires, Argentina

Com um pé a mais na Europa do que os brasileiros, os argentinos importaram a tradição do café da cultura européia, transformando cafeterias em ambientes onde os argentinos podem se sentar, apreciar um bom café e ver o dia passar. O café da manhã argentino é basicamente um café espresso e uma medialuna, que é o croissant, com uma diferença onde a versão argentina tem mais manteiga e muito menos açúcar que o original europeu.

O Café Tortoni, além de ser um um espaço onde os amantes da bebida apreciam o cardápio, também tem um ambiente cultural, onde ocorrem apresentações de tango, exposições e recitais de poesia. Com arquitetura Belle Epoque, o estabelecimento se tornou ponto turístico, mas os moradores também o frequentam assiduamente. O cardápio é rico em doces, sanduíches e o famoso chocolate quente com churros são algumas das opções. Mas quem estiver no local não aprecia somente as guloseimas e bebidas. O local ainda possui uma biblioteca e uma sala de bilhar. Outro destaque é a Cafeteria Havana, onde você pode comprar os melhores alfajores e doces de leite, além de tomar café com medialuna.

22455715104_97c0f8863c_k

 Rio de Janeiro, Brasil

O brasileiro não acompanhou o jeito europeu dos hermanos sul-americanos. Localizados em um país tropical com temperaturas acima da média, principalmente no verão, o carioca tem hábitos diversos para tomar café. Tradicionalmente, o café da manhã é composto por um cafezinho e um com pão com manteiga na chapa, sendo os mais pedidos pelas padarias e cafés, espalhados pela cidade. Ao longo do tempo, com a aquisição de hábitos mais saudáveis, muitas pessoas foram deixando de lado o café e o pão “francês” com manteiga, passando a consumir pães integrais com queijos brancos, sucos e frutas no desjejum.

O Café mais tradicional da cidade do Rio de Janeiro é a Confeitaria Colombo, localizada no centro, um dos principais pontos turísticos da região central. Fundada em 1894 por imigrantes portugueses, possui arquitetura e ambiente onde permitem ter uma ideia de como teria sido a Belle Époque, na antiga capital da República. Os espelhos gigantes dão uma sensação de se estar no salão de um palácio real. Um pianista tocando no meio do burburinho cria uma atmosfera muito agradável para se tomar um café. Em 1944, foi aberta uma filial em Copacabana.

10840017784_d51fdf83c5_k

Um comentário em “Melhores lugares no mundo para se tomar café

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *